Neusa Solange



Neusa Solange

Cantarei em prosa e verso,
Este Sentimento Profundo,
Clamá-lo-ei pro universo,
Gritarei pra ti e pro mundo
Este maldito amor perverso,
Que arrastou meu ser ao fundo.
Tudo o que esta paixão abrange,
Provar-to-ei, Neusa Solange…

Teu corpo, qual esguia serpente,
Devora meu corpo e razão,
Engole voraz minha mente,
Rege apenas o coração.
Todo meu corpo é latente,
Cresce a vontade, o tesão
Teu belo e sensual corpo mau,
Intumesce meu sexo, meu pau…

Quando, e sempre que penso em ti,
Toda a lógica, tino e razão,
De imediato fogem de mim.
Assola-me o desejo, o tesão.
Logo me imagino em ti,
Amiúde até à masturbação.
Tua maravilhosa tez,
Roubou-me toda a sensatez.

Triste, estéril sémen perdido,
Fora de teu corpo gostoso,
Pensamento triste, sofrido,
Por teu perfil sinuoso.
Maldito tesão bandido,
Paixão, amor assaz doloroso.
Só após contigo em sexo
Recuperarei o siso e nexo…

Por ti sou menosprezado,
Mesmo assim, sempre insistirei.
Por ti, sou homem humilhado,
Eternamente, por ti clamarei
Nunca! Jamais ficarei cansado.
A ti, a Deus o amor implorarei.
Sei não ser o varão de teu sonho,
Mas com amor a isto me proponho…

Com outra, prazer assim não acontece
E sim o oposto. A verdade
É que todo meu corpo padece,
Surge a traição, a imoralidade…
Então a angústia aparece,
Esta é a dura verdade:
Bela Neusa! És a única pra mim,
Longe de ti, a vida é o fim.

Pra ti, sou lixo excedente,
Que abandonas à própria sorte,
Tu, pra mim és falta premente;
Longe, não há sul nem norte;
Fico eternamente descontente,
Prefiro mil vezes a morte,
Assim, por tudo que me tange,
Meu amor és Neusa Solange…

Sempre por ti abandonado,
Vagueio sem saber que fazer,
Ando só e desesperado,
Procurando noutras o prazer…
Porém, só será alcançado
Quando contigo permanecer…
Quero-te, preciso-te tanto…
Neusa, salva-me deste pranto…

Antes de ti Neusa, ébrio vivia,
Contigo aprendi a verdade…
Bêbado era feliz, não sofria.
Parei! Já sóbrio a realidade
Mostrou-me o que não sabia.
Vi com toda a naturalidade:
“Só serei feliz neste mundo,
Ao matar em ti tesão profundo”

Hoje, vivo nesta Fixação,
Nesta angústia, que almejo?
Neusa, és a minha obsessão!
Meu único e maior desejo,
De corpo, alma e coração;
Quero sem vergonha, nem pejo
Recuperar meu sossego, meu sono
Dentro de ti, em teu doce cono…

Amo, quero-te mais que tudo,
Na vida nada mais m’importa,
Preciso sentir o veludo
De teu sexo, entrar nessa porta…
Ser teu macho, homem sortudo,
Que para sempre te conforta…
Nesse belo ato de amor,
Será gerada a mais bela Flor!

Nesse ato d’amor, do prazer,
Provar-te-ei toda a paixão,
Mostrar-te-ei como amor fazer
De manhã, à tarde, ao serão,
E dentro de ti permanecer,
Até ao limite da exaustão…
Deste nosso ato de paixão,
Nascerá em ti, nova nação…

Levar-te-ei ao Céu, às alturas,
Píncaros do gozo, do prazer,
Em êxtase,  no éter, loucuras
Donde não quererás mais descer,
Mostrar-te-ei coisas puras,
Qu’o amor pode oferecer…
Nesse momento de amor sublime,
Gozarás em meu mastro firme…

Quando no céu, entre sóis verás,
A criança mais bela já feita,
Entre tantas luzes vislumbrarás,
Não só estrelas, mas a eleita
“Estrela”, a bebé que terás,
Beleza de Deus mais perfeita…
Quando tu me sentires a vir,
Verás nossa bebé a sorrir…

Fazer de ti, minha rainha,
Provar-te todo meu valor
E, sem qualquer ladainha,
Dar e receber todo calor,
Mostrar-te a ténue linha,
Que separa amizade e amor…
Recuperar toda a alegria,
A teu lado, ser amor e poesia.

Poetas e outros de valor,
Em belos e puros devaneios,
Enaltecem o sublime amor…
Eu porém, não sou de rodeios,
A todos sentidos igual valor.
Digo-vos: não aos galanteios;
Olvidem o antes escrito:
Amor é sentimento Maldito!

De mim, tenho plena consciência,
Gosto do sexo, mas não sou tarado.
Amor e sexo, desta ambivalência
Sou talvez o maior aficionado,
Amiúde é a concupiscência,
Inclusive, dizem-me viciado…
Sou pouco dado a sofrimentos,
Homem viril, de alguns talentos…

À lógica pouco agarrado,
Em mim rege a alma, não a razão.
À vida real pouco dado,
Débil siso, mas forte coração.
Alta líbido, tesão apurado,
Média estatura, franzino,
Eis um espelho de Adelino.

Adelinofcosta.

20 de Setembro de 2013

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s